10 dicas para mais indicações de pacientes - TV Doutor
Loading...

10 dicas para mais indicações de pacientes

Indicação é um dos melhores, senão o melhor tipo de cliente que você pode conseguir. Ele recebeu uma boa avaliação do seu serviço vindo de uma pessoa que ele já conhece e confia, e tem chances maiores de gostar do seu serviço e se tornar um cliente fiel. É uma forma de atração de clientes que deve ser considerada em suas ações de comunicação.

Apesar de ser uma ação de médio a longo prazo, e ser um trabalho constante, é um caminho sem volta e pode te trazer ótimos resultados, tanto financeiros quanto de imagem de marca.

Muitos médicos pensam que apenas prestar um bom atendimento os fará receber indicações, e em partes isso é verdade. Prestar um bom serviço e apresentar bons resultados é essencial para que você seja indicado pelos seus pacientes e companheiros da classe médica. Mas não é o suficiente. A intenção desse artigo é te mostrar o que mais você precisa fazer.

Dica #1: Saiba de onde vem suas indicações

Você sabe qual o perfil de paciente que mais te indica para seus amigos e familiares? E qual tipo de profissional da área da saúde te indica para seus pacientes? Esse é o princípio do processo, para que se entenda qual é seu público-alvo.

Registre suas indicações numa planilha, pergunte quem o indicou e trace padrões dentro dessas informações. Foque nesses perfis ao pensar nas ações que fará para se comunicar com eles.

Dica #2: Descubra quais os melhores canais para falar com esses perfis

Onde estão seus pacientes que mais te indicam? Quais mídias eles consomem? Entender isso é primordial para que seja assertivo sobre para qual tipo de mídia você pensará suas ações de posicionamento e comunicação.

Não adianta você ter um perfil numa rede social com milhares de seguidores se o seu público não está lá.

E isso é válido também para os especialistas que podem te indicar. É um princípio básico da comunicação: você deve aparecer onde seu público procura.

Dica #3: Esteja disponível

Para receber indicações, você precisará conquistar a confiança de quem te indicará. Essa confiança será transmitida à pessoa indicada, que se sentirá tranquila em ser atendida contigo. E para conquistar essa confiança, os pacientes precisam se sentir acolhidos, próximos de você. E os profissionais da saúde podem querer saber mais sobre você antes de te passar um paciente, já que, no caso de uma indicação equivocada, estariam manchando também a reputação deles.

Entenda que, quando um profissional te indica para um paciente, ele está buscando resolver um problema dele: aquele paciente que confia nele precisa de ajuda, e como ele não é um especialista num determinado assunto, ele te indicará para que você o ajude a resolver a situação clínica do paciente.

Dica #4: Saia do consultório

Principalmente pensando no relacionamento com os profissionais da área da saúde, é importante estar presente em eventos, congressos da sua área e de áreas que podem te indicar e se fazer presente no cenário da saúde.

Além de saber quem você é e que você tem bons resultados clínicos, manter um relacionamento próximo com esses profissionais fará com que eles se lembrem da sua pessoa e prefiram você à outros profissionais tão gabaritados quanto.

Dica #5: priorize a experiência do seu paciente

Como dito anteriormente, não é apenas apresentar bons resultados clínicos:

As pessoas indicam serviços que lhe propuseram uma boa experiência.

Mesmo que você tenha resolvido o problema de um paciente, ele não te indicará se tiver problemas para o agendamento, se você atrasar muito suas consultas ou não prestar um atendimento humanizado.

E o paciente indicado também não retornará se não for bem atendido na sua experiência como um todo, desde o agendamento até o momento em que coloca o pé fora da sua clínica.

Dica #6: retorne, interaja e reconecte

Sempre que você receber uma indicação, principalmente se for de um especialista que nunca te indicou, é importante dar um feedback sobre o atendimento. Como dito na dica #3, quem te indica busca resolver também um problema próprio.

Dizer que o caso do paciente foi entendido, que ele está em boas mãos e que tudo correrá bem com ele tranquilizará o especialista que te indicou, e dará confiança para que ele te indique novamente.

Além disso, mantenha esses especialistas por perto: de tempos em tempos, fale com os especialistas que já te indicaram. Mande uma mensagem na rede social, comente sobre alguma postagem que ele fez, fale sobre algum paciente que lhe foi indicado e foi fidelizado. Demonstre para esse especialista que ele fez a coisa certa ao te indicar.

Dica #7: agradeça!

Tire um tempo para falar com sua rede de indicações, tanto os pacientes quanto os especialistas. Um simples agradecimento por uma mensagem ou um vídeo gravado pelo seu celular será muito bem aceito, principalmente para o paciente que vê o médico como uma pessoa muito distante.

Em casos especiais, como um profissional referência que te indicou, é válido convidá-lo para um almoço ou enviar um cartão ou uma lembrança no final do ano. Isso te destacará no mercado e você será lembrado com mais facilidade.

Dica #8: produza conteúdo

Receber indicações está diretamente ligado à sua autoridade no assunto. Nenhum profissional ou paciente te indicará sem ter certeza de que você é referência no que faz. E a melhor maneira de criar sua autoridade e se posicionar como especialista é oferecendo conteúdo.

Faça posts em suas redes sociais e grave vídeos falando sobre sua especialidade, sobre casos clínicos (sempre respeitando as condutas do CFM) e sua rede de conexões, sejam pacientes ou especialistas, ficarão tranquilos ao te indicar, pois saberão que você é especialista no assunto. E uma parte importante: ofereça conteúdo gratuito.

Utilize seu site e redes sociais para fazer isso, garantindo que quem buscar referências sobre esse assunto te encontrará. Os cursos e workshops restritos e/ou pagos ficam para outro momento e para outras finalidades. Agora não é hora de limitar o acesso ao conteúdo que te posicionará como especialista.

Dicas #9: trabalhe em conjunto

Não adianta querer excluir os profissionais do mesmo segmento de suas ações. Eles não devem ser concorrentes, e sim aliados. Se junte a eles para criar conteúdos e atuem em complemento uns dos outros.

Por exemplo, dentro da ortopedia, existem diferentes focos de atuação. Ortopedistas podem indicar outros ortopedistas para questões em que não são especialistas ou que não são seu foco de atendimento, e os conteúdos se complementam dentro de uma mesma área.

Além disso, essa colaboração aumentará sua rede de indicações e de relacionamento, te tornando mais conhecido no setor.

Dica #10: amplie sua rede

Por fim, quando sua estratégia de indicações estiver funcionando, é hora de expandir sua rede para que mais pessoas possam ser impactadas por essa estratégia.
Além de falar com os especialistas que mais podem te indicar, busque também se conectar aos estudantes e residentes, que no futuro serão profissionais da sua área e podem precisar te indicar.
Aqui novamente surgem os congressos da sua área e de áreas complementares, onde você pode estreitar o relacionamento com profissionais que possam precisar do seu trabalho. A participação em conteúdos para os pacientes também é recomendada, como por exemplo lives sobre sua especialidade.

Essas 10 dicas para que você tenha mais indicações buscam te posicionar como especialista no assunto, trazendo à você a imagem de um profissional confiável e competente.

Se coloque no lugar de quem indica e perceba que você não indica algo que conheceu no dia anterior ou que não tem certeza sobre a qualidade, pois uma indicação equivocada irá impactar na confiança que a pessoa à quem você indicou algo tem por você.

Preste um bom serviço, comunique seus resultados à sua rede, e as indicações aparecerão. E você perceberá bem rápido que um cliente indicado é o melhor cliente que você pode ter.

Posts recentes

Salve para ler offline

2020-07-24T17:01:47-03:00